Home | Contato
MACCMED - Clínica de vacinação em Santos, São Paulo

Vacina Tetraviral ( Sarampo - Caxumba - Rubéola - Varicela )

Caxumba

É uma doença viral que se caracteriza pelo aparecimento de edema na região das glândulas  parótidas com ou sem acometimento de outras glândulas salivares.

A doença surge 16 a 18 dias após contato e se inicia com sintomas inespecíficos como febre que pode durar 1 a 6 dias, cefaléia, mal estar, mialgia(dor muscular) e anorexia (falta de apetite), seguida de parotidite em 60 a 70 % dos casos. A parotidite pode ser uni ou bilateral e pode persistir por mais de 10 dias. Em 10% dos casos pode ocorrer edema em outras glândulas salivares como as submandibulares e sublinguais. Após a puberdade 25 a 37 % dos homens doentes apresentam epididimite(infecção do canal ao redor testículos chamado epididimo)e/ou orquite ( infecção dos testículos) que é bilateral em 30 % dos casos e raramente causa esterilidade. Até 4% das mulheres apresentam ooforite (infecção dos ovários) que muitas vezes se manifesta só com dor abdominal.

Vacinas contra caxumba: já descritos no texto sobre sarampo

Reações adversas: o evento mais comum após o uso das vacinas contra caxumba é a parotidite, que surge 10 a 14 dias após a vacinação em 1 a 2 % dos vacinados.

 

Sarampo

É uma doença exantemática viral extremamente contagiosa que antes do advento e amplo uso de vacina específica acometia praticamente todas as crianças do mundo. Atualmente o sarampo foi eliminado das Américas. No Brasil, desde 2000 não ocorrem casos, o último surto epidêmico no estado de São Paulo ocorreu em 1997.

A infecção do sarampo é transmitida de pessoa para pessoa e adquirida por meio do trato respiratório por inalação de gotículas infectadas, expelidas por espirros, tosse, fala ou simplesmente pela respiração e ocasionalmente por contato direto com secreções nasais e orais.O vírus do sarampo é altamente infeccioso causando doença em 75 a 90% dos contatos domiciliares suceptíveis de um caso de sarampo. O quadro clínico é de febre alta, coriza , tosse seca e conjuntivite que duram 3 a 4 dias depois do período de incubação de 7 a 10 dias. Segue-se o exantema maculo papular morbiliforme típico, que se inicia na face e pescoço e estende-se para tronco e extremidade ( distribuição cefalocaudal ),mas não acomete palma das mãos e planta dos pés. O sinal de KOPLIK é considerado patogneumônico (típico) do sarampo: manchas esbranquiçadas na mucosa da boca próximo aos segundos molares.Geralmente os pacientes melhoram clinicamente após 3 dias e recuperam-se plenamente em 7 a 10 dias.Os doentes são contagiosos de 3 a 5 dias antes até 4 dias após aparecimento do exantema.

Vacinas contra sarampo:

São vacinas de vírus vivo atenuado, disponíveis sob forma monovalente ou em combinação :

vacina contra sarampo e contra rubéola = dupla viral ou SR ou MR

vacina contra sarampo + rubéola + caxumba = tríplice viral ou SCR ou MMR

vacina contra sarampo + rubéola + caxumba + varicela = quadrupla ou tetraviral ou SCRV ou MMRV

A eficácia protetora da vacina contra o sarampo nessas vacinas combinadas permanece igual à vacina monovalente. Se aplicadas até 72 horas após o contato,podem impedir o desenvolvimento da  doença.O Brasil usa a  vacina monovalente contra sarampo desde 1973 , passando a usar a tríplice viral desde 1997 e a segunda dose da tríplice viral é recomendada desde 2003.

Vacinas disponíveis:

Vacina SR (contra sarampo rubéola): Rudi-Rouvax (Sanofi Pasteur)

Vacina SCR (contra sarampo caxumba rubéola) : MMRII (MerckSharpDohme)

                                                                                       Trimovax (Sanofi Pasteur)

                                                                                       Morupar (Novartis)

                                                                                       Priorix (GlaxoSmithKline)   

Vacina SCRV (contra sarampo caxumba rubéola varicela) :Priorix tetra (GlaxoSmithKline)    e     Proquad ( MerckSharpDohome)

Dose:

A vacina é liofilizada e deve ser reconstituída com água destilada estéril antes da aplicação.

Cada dose contém 0,5 ml para aplicação subcutânea na região externa do músculo deltóide (braço)

a vacina SCR ou SCRV deve ser feita em duas doses:

  • primeira dose entre 12 a 15 meses de vida          
  • segunda dose entre 4 a 6 anos de idade ou no mínimo 28 dias após a primeira 

Crianças maiores, adolescentes e adultos não vacinados podem receber 2 doses com intervalo mínimo de 28 dias entre elas. Para aqueles que receberam apenas uma dose da vacina contra sarampo monovalente ou combinada devem receber segunda dose da tríplice viral (sempre respeitando mínimo de 4 semanas entre as doses)                               

Reações adversas da vacina: são geralmente leves e transitórias.Perto de 6 a 12 dias após vacinação cerca de 5 a 15 % dos vacinados podem ter febre alta por 1 a 2 dias, podendo se estender por até 5 dias. Exantema transitório surge em 2 a 5 % dos vacinados.Os vacinados com a SCRV tendem a ter reação um pouco mais intensa que os que receberam SCR.

Contra indicação: Todas vacinas de vírus vivo como as acima são contraindicadas em pessoas que apresentem imunodeficiência por doença ou por uso terapia imunossupressora.

 

Rubéola

A rubéola foi descrita como doença exantemática leve que acometia crianças e adultos jovens, porém tomou grande importância a partir de 1942 quando Norman Gregg descreveu defeitos congênitos em fetos cujas mães se infectavam com o vírus durante a gestação.Desde então existe grande campanha universal de combate à síndrome da rubéola congênita, mediante imunização ativa, ou seja, vacina contra a rubéola.

A rubéola é uma doença infecciosa existente em todo o globo. O vírus é transmitido por meio de gotículas respiratórias, com contato direto a curta distância (menos de um metro),sendo facilitada sua disseminação em ambientes fechados e aglomerados.O pico de incidência ocorre no final do inverno e início primavera.

O quadro clínico : é caracterizado por exantema leve eritematoso maculopapular,com característica cefalocaudal: começa na face e em 24 horas se generaliza, desaparecendo em 3 dias.Os pacientes também apresentam linfoadenopatia generalizada (ganglios ou inguas), especialmente no pescoço e atrás das orelhas, além de febre.

A síndrome da rubéola congênita é caracterizada por alterações oculares (catarata,glaucoma congênito,retinopatia), cardíacas (persistência do ducto arterial,estenose da artéria pulmonar), auditivas (diminuição da audição) e neurológicas (retardo mental,meningoencefalite,alteração do comportamento). As manifestações neonatais englobam retardo do crescimento, aumento fígado e baço,pneumonia etc. O risco de malformação congênita varia conforme a idade gestacional de aparecimento do sintomas nas mães que tiveram rubéola na gestação: nas primeiras 12 semanas de gestação, esse risco é muito elevado,chegando a 85%, entre 13 e 16 semanas de 54% e ao final do segundo trimestre de 25%.

A vacinação está contraindicada para as gestantes,por ser vacina de vírus vivo atenuado e as mulheres que receberam a vacina deverão ser orientadas a evitar a gestação durante 28 dias após a vacinação.

LOCALIZAÇÃO

Av. Ana costa, 221 - conj. 61 - Edifício Pasteur - Santos - S. Paulo

(13) 3234-8986 | 3224-2120 | 9 9146-3889

Resp. Técnica: Dra. Adriana Maccagnan

CRM: 60935

© 2011 MACCMED VACINAS - Todos os direitos reservados.

MACCMED - Clínica de Vacinação

Para acessar este site é necessário habilitar o seu javascript.